A arte de viver a vida cotidiana – passo a passo

A segunda proposta de exercício do curso foi escolher um objeto cotidiano e doméstico e escrever uma instrução sobre como usá-lo. Leia abaixo algumas dessas instruções. Aproveite para fazer a terceira proposta de exercício: escolher uma das instruções sobre como usar um objeto, colocá-la em prática seguindo o passo a passo, e escrever um relato sobre os procedimentos seguidos e os resultados alcançados.


Roupa no varal e cuidado com o corpo

As mulheres foram “feitas” para dar conta de 1001 utilidades, sem tempo para escrever ou cuidar do próprio corpo. Seguem dicas de alongamento, respiração e saúde mental, para colocar a roupa no varal. Se lavadas no tanque antes de torcê-las - peça por peça - faça exercício giratória das mãos, ora fechadas ora abertas, a partir do punho. Desça o varal e deixe-o em uma altura confortável; prenda cada roupa com 2 pregadores. Calcinhas, soutiens e máscaras requerem apenas um. Pendure as pesadas – toalhas, lençóis, edredons – no varal mais firme. Varal entulhado, cheiro de mofo. Depois de preenchido suba-o. Levantar um varal aéreo cheio de roupas requer atividades corporais de baixo ou médio impactos. Antes faça movimentos circulares dos braços. Aproveite e comprima abdome e nádega. Enquanto ele sobe, imprima força nos braços mantendo as costas eretas, sem prender a respiração. O peso da roupa molhada é para as fortes. Cuidado para não soltar o varal. Se cair na cabeça ou testa fará um galo e se cair sobre os olhos poderá feri-los. Cuidado se usar óculos. Mantenha certa distância sem prejudicar a coluna. Finalmente, e sempre cantarolando, olhe pro azul do céu. Inspire. Respire. Não pire. Amanhã terá mais roupa suja.


Instruções para usar uma cadeira

KOSUTH, Joseph. One and Three Chairs. 1965

Há quase seis mil anos, artesãos egípcios tiveram a ideia de acrescentar encostos a banquinhos desconfortáveis e, assim, foram inventadas as cadeiras. O objeto é corriqueiro, mas quando mal utilizado pode causar acidentes. Leia atentamente as instruções elaboradas com base em experiências próprias e por observação da vida alheia.
Ache uma cadeira livre, o que em lugares públicos pode se tornar um problema e até provocar brigas. Com uma à disposição – certifique-se que ninguém a tirou do lugar antes de iniciar o procedimento – faça um movimento de agachamento, dobrando os joelhos levemente. Desça o quadril devagar para evitar o impacto dos glúteos com o assento, principalmente em modelos sem acolchoamento. Alinhe toda a coluna ao encosto – isso evitará fortes dores e muitos analgésicos.
Sempre avalie as condições da cadeira na qual vai se sentar, elas são geniosas. Algumas podem apresentar um dos pés desnivelado e o balanço ficará desagradável. Use pedaços de papéis dobrados, isso resolverá o problema temporariamente. Cuidado com as de plástico, se o chão for muito liso encaixe outra por cima antes do uso, caso contrário, as pernas da cadeira podem abrir em espacate e o tombo será desagradável. Olhares gaiatos acompanham os modelos.
Atenção! O uso equivocado do objeto corre por sua conta e risco.


Instruções para abrir uma porta

MAGRITTE, René. La prophetie, 1937.

Caminhe até uma porta. Trata-se de um painel cuja base se encontra ao rés do chão, e cuja altura se estende por pouco mais de 2,0m. Sua largura pode variar, sendo sempre menor, entretanto, que sua altura. Se você ainda não está certa de estar diante de uma porta, observe suas adjacências. Você verá uma moldura, de cerca de 10cm, que circunda a parte superior e as laterais da porta. A essa moldura chama-se alizar. Alizar com z, mas de som idêntico ao verbo, de modo que, ao ouvir a palavra, você se sentirá tentada a alisar o alizar. Vá em frente. Sinta sua textura, sua lisura ou aspereza, suas possíveis nervuras e (cuidado!) farpas. Agora, dirija seu olhar para a altura de 1,10m, aproximadamente, até encontrar uma peça, cilíndrica ou esférica, a que chamamos maçaneta. Se a maçaneta estiver do lado direito da porta, erga seu braço esquerdo até ela. Mas, se estiver do lado esquerdo, erga seu braço direito. Com a mão do braço erguido, gire a maçaneta. A porta vai se abrir. Nesse momento, você não pode estar muito colada ao painel, pois essa proximidade impedirá a porta de se abrir em toda a sua extensão, consequentemente impedindo seu corpo de atravessar o limiar que então se revelará aos seus pés. Tome a distância certa e passe para o outro lado, onde a vida continuará igualzinha.


Instruções para lançar moda

Procure na sua casa um objeto formado por um par de lâminas com um lado cortante e que estão presas a uma argola na outra extremidade. Essas duas lâminas se cruzam em um eixo central. Esse objeto chama-se tesoura e costuma estar guardado em gavetas ou porta-lápis.

Depois de localizá-lo, segure-o pelas lâminas, tomando cuidado para não se machucar.

Faça o movimento de abri-lo, separando cada uma das lâminas, de modo que ele tome a forma de um X.

Segure as lâminas, uma em cada mão, e aproxime o objeto do seu rosto, posicionando as argolas na altura dos olhos.

Olhe-se no espelho, faça caras e bocas e maravilhe-se com seus novos óculos.


Como utilizar o vaso (passo a passo)

MICHALS, Duane. Things are queer, 1973.

Este objeto é facilmente localizado em todos os tipos de banheiros. O mais indicado é pegar um que está em desuso ou comprá-lo em uma loja de material de construção.

É popularmente chamado de "privada" ou vaso. Vaso sanitário, vale ressaltar.

Para usar o vaso corretamente, siga o comando abaixo em três passos fáceis:

1- retire a tampa do objeto

2- escolha um lugar ao ar livre para colocá-lo

3- coloque terra e pronto! Você já tem o seu próprio vaso de plantas!

Aviso: recomendamos retirar adubos humanos antes de realizar a preparação do seu vaso.


Aprendendo a usar o pente

ABRAMOVIC, Marina. Art must be beautiful, 1975.

O pente é usado para pentear os cabelos, mas isso não diz muito, já que a palavra pentear deriva do próprio objeto, e se não o conhecemos não é possível saber o que significa. 

Vamos descrevê-lo então: é um objeto de formato retangular, feito de plástico ou madeira, que mede cerca de um palmo, com uma haste principal, na qual estão fixadas pequenas hastes transversais a que chamamos dentes, cada uma com uns dois dedos de comprimento. 

Para pentear os cabelos, posicione o pente de maneira que os seus dentes fiquem no mesmo sentido dos fios de cabelo. Pegue uma mecha ou porção de cabelos. Deslize o pente por entre os fios, começando do meio dos fios de cabelo até as pontas, para desembaraçá-los suavemente.  Depois suba o pente para a parte superior, próxima à raiz dos cabelos e faça-o deslizar até as pontas. Caso o cabelo seja cacheado ou esteja muito embaraçado, deve-se umedecer os cabelos e passar neles um pouco de creme de pentear.

Repita essa operação ao redor da cabeça, até que todo o cabelo esteja penteado.

Experimente pentear-se lentamente em frente ao espelho. Se tiver um amor, ofereça-se para pentear delicadamente os cabelos da pessoa amada. Se preferir, penteie os cabelos de sua mãe, ou de uma criança muito amada, apenas como um gesto inusitado de carinho.  


Instruções para melhorar sua conexão

BRAGA, Rodrigo. Sal e Prata, 2010.

Materiais Necessários

- colher de metal

- garrafinha com água


Modo de Fazer:

1- Saia de casa levando os itens listados;

2- Procure chão de verdade. Pode ser terra, chão batido, grama, areia...

3- Com ajuda da colher, cave um buraco de aproximadamente 7cm de profundidade e 30cm de diâmetro;

4- Fique de pé e entre nesse pequeno buraco;

5- Cubra seus pés com a terra/areia;

6- Despeje a água da garrafa desenhando um sol ao redor dos seus pés. Você pode se agachar um pouco para executar essa ação, mas ao final fique de pé novamente;

7- Inspire. Expire.


Instruções para acordar na primavera

Aos primeiros raios da manhã, sente-se à beira da cama de modo a permanecer equidistante de suas extremidades laterais. Posicione os pés para que fiquem bem paralelos sobre o chão. Sinta o peso de suas pernas igualmente dividido entre as duas plantas de seus pés. Em seguida, perceba seu quadril bem apoiado sobre a cama ainda desarrumada. Sinta a textura do colchão e como ele responde, resistente ou permissivo, ao peso do seu corpo. Respire. Coloque sua atenção em toda a superfície da pele que envolve seu corpo. Comece a peregrinação. Sem desvios ou pausas, caminhe da beirada da cama em direção a uma das janelas de sua preferência ao longo de exatos quarenta e três minutos. Nem mais, nem menos. Não olhe o relógio, não cronometre o tempo. Se todas as etapas anteriores forem cumpridas conforme descritas, você saberá quanto tempo transcorre em quarenta e três minutos. E flores brancas perfumadas nascerão em seu peito.


Manual de instruções para acordar

BRETON, André. Slipper spoon. Fotografado por Man Ray, 1934.

Abra os olhos.

Resista firmemente a tentação de conferir as redes sociais.

Se precisar de um tempo encare o teto.

Levante-se e vá até a cozinha.

Acorde seu corpo com uma colher.

Faça questão de só terminar quando obtiver a plena certeza de que acordou.


Instruções para escovar os dentes

BARROS, Lenora de. Homenagem a George Segal, 1990-2013.

Poste-se na frente do espelho. Abra a boca numa espécie de sorriso forçado. Verifique se existem objetos estranhos visíveis nos seus dentes. Use fio dental antes de começar a escovação e remova esses objetos. Concentre-se. Escovar os dentes é tarefa séria e comumente desprestigiada. Pegue sua escova de dentes; umedeça-a levemente; aplique uma pequena quantidade de dentifrício – você quer evitar o desperdício. Com uma das mãos em concha leve um pouco de água à boca e bocheche de leve. Cuspa delicadamente. Comece a escovar no sentido horizontal para os dois lados da boca. Escove também para baixo e para cima. Pouse a escova sobre os dentes molares e empurre-a para frente e para trás. Faça o mesmo com os de cima. A empunhadura da escova é fundamental para o sucesso da empreitada. Assegure-se de que está empunhando o instrumento com a firmeza necessária: nem forte demais, nem com a mão mole. Se possível, use ambas as mãos: a esquerda para escovar o lado esquerdo da boca e a direita para o outro lado. Se preferir, troque os lados: esquerdo com a mão direita; direito com a mão esquerda. Lave a boca com água abundante. Cuspa. Tente não fazer muito barulho (parceiros de bancada de banheiro normalmente agradecem). Se der tempo, escove ou raspe a língua. Isso é ainda mais importante do que escovar os dentes. Não desperdice água. Apague a luz.


Só no contemplativo

DALÍ, Salvador. La noia en la finestra. Espanha, 1925.

Pegue seu celular e coloque no “modo avião”.

Ainda no celular, abra o aplicativo “relógio”, entre na aba “temporizador” e coloque 15min e 30s.

Aperte “Iniciar”.

Pegue uma cadeira e a posicione na frente de uma janela (com vista ampla).

Sente na cadeira e fique contemplando até o despertador tocar.


PS: Se preferir, não precisa sentar na cadeira, pode ficar em pé olhando pela janela.


Instrução para se acalmar ou não

CALDAS, Waltércio. Como funciona a máquina fotográfica?, 1977.

Escolha dentre os seus pertences um recipiente de vidro, fundo e transparente. Encha-o com água até quase a superfície deixando pelo menos 1cm de borda para que a água não transborde. Coloque este recipiente em cima de uma mesa. Pegue aquele dispositivo que tem deixado a todos nós cada dia mais ansiosas/os e coloque no modo avião para que você passe um tempo sem o insistente chamamento deste. No dispositivo clique no ícone do relógio e programe o alarme para tocar em 6 mins. Sente em uma cadeira em frente à mesa. Você terá este tempo para beber um pouco da água que está no recipiente. O recipiente só poderá tocar novamente a mesa quando o alarme soar. Durante toda a ação o movimento será contínuo e muito lento. Estique a mão até o recipiente percebendo o peso que o braço vai ganhando à medida que a mão se aproxima deste. Toque no recipiente sentindo a sua textura. Retire-o da mesa e sinta o peso do recipiente somado ao peso do seu braço. Observe a sua respiração. Aproxime o recipiente até sua boca e engula a água. Sinta a água fresca descendo pelo seu esôfago até chegar ao estômago e então engula mais uma pequena quantidade de água. Perceba as sensações que passam pelo seu corpo neste momento. Dê quantos goles desejar até ficar satisfeita/o. Retorne o recipiente até a mesa, mas só o apoie quando o alarme tocar. Observe as sensações e sentimentos que atravessam o seu corpo.


A arte de usar travesseiros

CALLE, Sophie. A room with a view. Paris, 2013.

Travesseiros são usados, em geral, para dormir. Porém, você pode usá-lo como desejar, em qualquer horário do dia, na cama ou no sofá. Inicialmente escolha o travesseiro. Essa etapa é muito importante e será essencial para a qualidade das seguintes. Ele pode ser macio, firme ou extra firme. Alto, baixo, de espuma ou da NASA. Experimente cada um deles para sentir o que mais agrada e garantir uma experiência prazerosa. Em seguida pegue o travesseiro com ambas as mãos, apalpe-o carinhosamente e cubra com uma fronha macia e cheirosa. É possível utilizá-lo em seu formato original ou dobrá-lo ao meio, dependendo da altura desejada. Você pode deixá-lo em pé apoiado à cabeceira para servir de amparo enquanto lê seu livro preferido. Ou utilizá-lo na maneira habitual, dando suporte à cabeça enquanto deita na sua cama. Você poderá deitar de barriga para cima com a cabeça apoiada pela nuca no travesseiro. De bruços com a cabeça lateralizada apoiada no travesseiro e o braço fletido ao lado. Se preferir, deite com todo o corpo de lado apoiando a lateral do rosto no travesseiro e pegue um segundo travesseiro para colocar entre as pernas. Dessa maneira é possível alcançar uma sensação de bem-estar e conforto capaz de promover o relaxamento total do corpo. Caso não consiga relaxar, repita o passo a passo quantas vezes for necessário. 


Quem não está inscrito no curso, mas quer embarcar na proposta e compor o coletivo de criação, basta acompanhar as postagens do blog e do Instagram (@roteirosminimos) e fazer os exercícios propostos, enviando-nos para publicação.

2 comentários em “A arte de viver a vida cotidiana – passo a passo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: